quinta-feira, 7 de novembro de 2013

DE ASSALTO


DE ASSALTO. Este é  dos escassos que tenho e, de vez em nunca, faço. É a faixa 05 do recém lançado CORDÃO, de Adriana Moreira, a quem agradeço pela interpretação. O trabalho da cantora é tão certeiro quanto o de Júnior Pita (violão), Lucas Arantes (cavaquinho), Alfredo Castro (tamborim e cuíca), Raphael Moreira (surdo), Pedro Pita (tamborim), Rafael Toledo (tamborim),  Fernando Neninho (caixa) e o pessoal do coro – onde destaco Pedro Moreira, Rosely, Antonio Carlos Moreira e Karine Telles. Meus agradecimentos emocionados a toda esta rapaziada. Braçãos daqueles aos mestres e amigos Douglas Germano e Antonio Carlos Moreira. Somente o trabalho e a amizade desses dois, além do companheirismo de todos os que ambos me apresentaram,   permitiram que eu, sem ser sambista (posto que não sou partideiro), pudesse fazer um ou outro samba digno de audição.

Aruê, Exu!

 DE ASSALTO

- É indigente, rosto no asfalto
- É delinqüente, ouve de assalto
Põe-se em pé, mas lentamente
- Ai, meu Deus!
Sobressalto, multidão em volta
- Mas, será?!
Na sua mão ainda há sangue
Alvoroço na cabeça
 
Som de sirene, o outro lado
Feito demente, perde o compasso
Perambula adiante
- Vai morrer
Mata a sede
- Cê tá louco, oh rapaz?!
- Sai pra lá!
Beija o chão e não faz conta
Estilhaço de lembrança

- Reincidente, consente exausto
Tão vacilante, fora de esquadro
  Mais entregue ao desespero
Do que à raiva sem pudor


- É inocente
- Talvez culpado
- Vida jogada.......

- É assaltante
- Alucinado
- Mas quem diria......
 
(AUTOR: Everaldo Efe Silva) 
Foto: Everaldo Ferreira da Silva

Um comentário:

Anônimo disse...

É interessante conhecer uma música genuina, feita por alguém com talento. O que eu não concordo é com a não divulgação deste tipo de trabalho na mídia local. E por que há esta não divulgação? Pela imposição que nos fazem de valores que não são nossos e habitam a cabeça das pessoas não só dos jovens. Vá com fé e coragem Everaldo, nada nos impede de alcançarmos a felicidade com aquilo que é nosso.