segunda-feira, 29 de abril de 2013

"....do meio do mundo prostituto...."


Numa de nossas seções sobre “inatingíveis”, citamos a série MANDRAKE. Os episódios têm elementos interessantes.  Além de uma penca de beldades, o Centro da mais bonita cidade do país  aparece com destaque. No final do ano passado, a HBO levou ao ar 02 episódios que inaugurariam a retomada da série em 2013. Ainda não disponível no youtube, MANDRAKE ESPECIAL (2.012) está integral no “link” abaixo. Não utilize os “aceleradores de download”, pois  são suspeitíssimos. Para quem tiver interesse, recurso e paciência – o “download” costuma demorar entre 08 e 12 horas – o divertimento é garantido.

ROBIN HOOD DE COPACABANA e A INVESTIGAÇÃO

sexta-feira, 19 de abril de 2013

A CULPA É SEMPRE SUA. Console-se com "The thrill is gone"

O saber “técnico” reduz o combate à inflação ao controle do consumo. Ao fazer isso, culpa quem recebe salário pelo aumento dos preços e, patrocinando o reajuste dos juros como solução, multiplica o ganho dos que já tem dinheiro. Não bastasse a moral cristã a encher de pecados os sofredores, os “especialistas” batem e rebatem na tecla de que os “encargos sociais” comprometem a “competitividade” da economia. Novamente, os assalariados são julgados e condenados. Nesse caso, valem até desonestidade intelectual e mentira. Digo isso porque, repetindo-a durante anos, fizeram virar verdade a mistificação de que o custo do trabalhador brasileiro representa para a empresa o dobro! de seu salário contratual. E o jornalismo econômico, que se proclama neutro, dá de ombros à aritmética e se mantém obsequioso aos sabichões desta e outras inversões. Por outra, nada se fala sobre o componente inflacionário dos escandalosos ordenados e prêmios dos executivos das empresas. Margens de lucro, “mark-ups”, taxas requeridas de retorno, todos esses itens que passam pela deliberação de gestores e empresários, sobretudo os que atuam em oligopólios, acabam ficando ao largo do debate sobre a “explosão inflacionária”. Culpam a massa pela porra toda; o lucro, não. Só rindo, mesmo que a sexta já não seja mais  aquela.

quinta-feira, 18 de abril de 2013

HISTERIA COM TOMATE? É BATATA!!!!!!

Como o Zifio previu há menos de 30 horas por aqui,  os endinheirados conseguiram  aumento de seus proventos, prejudicando a maioria: os juros foram reajustados em 0,25%. Portanto, foi batata a histeria com o tomate: subiu a SELIC. Sardemberg, Augusto Nunes, Miriam Leitão, e principalmente seus amigos banqueiros, estão eufóricos dizendo: ADOOOOOROOOOOOO!!!! Leiam a seguir o lúcido excerto de Saul Leblon - que serve como editorial de hoje para a CARTA MAIOR - destacando aspectos já abordados ontem pelo mi Zifio, nO DRAGÃO DA EMPULHAÇÃO.
-------------------------------------------------------------
JURO E TOMATE: O MOLHO AZEDO DO LAISSEZ-FAIRE
"A instabilidade climática que indexou o país ao tomate nas últimas semanas veio para ficar. O Brasil é o quinto lugar do planeta mais alvejado por desastres climáticos na última década. O semiárido nordestino vive desde outubro uma das piores secas em meio século. A resposta ortodoxa para eventos climáticos extremos será sempre a mesma: ‘sobe o juro!'. Não importam os custos, nem as causas. A ausência de uma política estatal de estoques de alimentos acentua a vulnerabilidade ao clima desordenado. Tido como um dos cinco maiores celeiros do mundo, o Brasil simplesmente não dispõe dos ditos celeiros para intervir no abastecimento. A rede pública de armazéns  foi privatizada e sucateada nos governos Collor e FHC. Esta semana, quando já galgava o patíbulo do Copom, o governo, finalmente, decidiu espetar armazéns estatais em áreas estratégicas do território nacional. Nas últimas décadas, a supremacia neoliberal colonizou a agenda da segurança alimentar em todo o mundo. Aos livres mercados -‘mais eficientes e ágeis'-  caberia assegurar o suprimento da sociedade. No ápice da escassez e da fome geradas pelo colapso financeiro de 2007/2008,nações e organismos internacionais viram-se desarmados. Onde estavam os estoques? Onde continuam a repousar. Em celeiros das grandes corporações que dominam o  comércio agrícola mundial. A alta do juro nesta 4ª feira condensa essa trama de interesses e engodos, que compõem o molho azedo do laissez-faire." (LEIA MAIS AQUI) (Carta Maior, 5ª feira, 18/04/2013)

quarta-feira, 17 de abril de 2013

O DRAGÃO da EMPULHAÇÃO


Em crescente intuito golpista, a mídia alardeia o caos. Agora, como em outros momentos, fala em escalada inflacionária. Bastou o IPCA acumulado de abril/2012 a março/2013 superar em 0,09% o teto da meta ANUAL de 6,50%, definida pelo BC –  como mostramos na última tabela da “tripinha” ao lado –  para falarem em explosão de preços. Símbolo da histeria, o tomate deveria ser jogado nos “especialistas”  que, em vez de destacar a entressafra como principal fator do repique de preços (e, portanto, um problema de oferta), estão clamando por elevação do juros para segurar o “dragão da inflação”. Sem praticamente mencionar a necessidade de estoques reguladores – que combateria a sazonalidade da oferta – os técnicos e jornalistas econômicos bradam pela redução do consumo. Mais interessado do que inepto,  o escândalo em  favor do reajuste da taxa SELIC, a ser divulgada logo mais, vai ao encontro dos anseios do rentismo, credor das empresas de comunicação. A preocupação não é com o emprego, meus caros. Não se vê o tal “mercado” “nervoso” com o pífio crescimento do PIB. Atenção aos  rendimentos do trabalho também não é o forte da tigrada mercantil. A propósito, se apurarmos para um salário de R$ 2.000,00, em 31/03/2012, a diferença entre a perda máxima do poder de compra projetada para um ano pelo governo e a perda real observada até 01/04/2013, chegaremos a apenas R$ 1,77 (conforme quadro a seguir). Mas isso a mídia não mostra. Não mostra também que o índice de março/13, se anualizado, não ultrapassa o teto da meta. Meta que, aliás, é uma apenas uma referência, não uma cláusula pétrea.  Ninguém mais fala dos índices inflacionários pós-estabilização do Real: 9,56%, 8,94%, 7,67%..... O que interessa mesmo é prestar favores aos fiadores dos (tele)jornais e suas colunas. É sustentar o dragão da empulhação, a aquecer a extravagância ostentatória dos plutocratas. Nossos comerciais, por favor! 

quinta-feira, 11 de abril de 2013

PALMEIRAS


Hino de Rio Grande DE SUL, pra mim, É LORA!!!!!!!






Nos estados do Sul do país ocorre algo, a meu ver, sinistro. Em cumprimento à legislação, os jogos de futebol são precedidos pelo hino do Estado. Acabo de ver isso no jogo Grêmio x Fluminense. É como se o hino do Brasil fosse o hino do Fluminense, ou  o de um país estrangeiro; e o hino do Rio Grande do Sul, o hino do Grêmio – ou o do país sede do tricolor gaúcho. 

Desconfio tanto da determinação legal, quanto do comportamento que ela suscita. Não bastassem os inúmeros grupos e intenções separatistas e racistas que já existem em vários estados da federação,  especialmente na região Sul, uns iluminados vão lá e determinam a obrigatoriedade do hino gaúcho.


Quanta força.... Quanta identidade........Por essas e outras, sempre sinto o Brasil mais brasileiro à medida em que caminhamos em direção ao Norte e ao Nordeste.

Minha vontade, talvez por preconceito e ignorância própria, é de xingar o canto, as normas e as bandeiras deste que parece ser um país dentro do meu país. Mas, em homenagem ao decoro, e já escaldado das minhas patacoadas, opto pelas inatingíveis  das fotos. Donde prefiro manipular o anagrama e proclamar:   

- Hino de Rio Grande DE SUL, pra mim, é LORA!




sábado, 6 de abril de 2013

PESSOA NEFASTA!!!!!

Ainda que, aos olhos dos infalíveis, o desapego seja característica própria dos otários, ofereço ao desprendimento meu profundo desejo de revés sobre aqueles que o veem como ingenuidade. Como se a virtude – cambiando dos infalíveis para os não maliciosos – prestasse homenagem ao vício, apreendendo-o desde o acato até o desacato. Passando pela ilusão, chegando ao mal-estar. Do mal-estar à rejeição e, desta, ao desprezo: espaço-tempo tão adequado às pessoas nefastas.
"Tu, pessoa nefasta 
Vê se afasta teu mal 
Teu astral que se arrasta tão baixo no chão 
Tu, pessoa nefasta 
Tens a aura da besta 
Essa alma bissexta, essa cara de cão 

Reza 
Chama pelo teu guia 
Ganha fé, sai a pé, vai até a Bahia 
Cai aos pés do Senhor do Bonfim 
Dobra 
Teus joelhos cem vezes 
Faz as pazes com os deuses 
Carrega contigo uma figa de puro marfim 
Pede 
Que te façam propícia 
Que retirem a cobiça, a preguiça, a malícia 
A polícia de cima de ti 
Basta 
Ver-te em teu mundo interno 
Pra sacar teu inferno 
Teu inferno é aqui 

Pessoa nefasta 

Tu, pessoa nefasta 
Gasta um dia da vida 
Tratando a ferida do teu coração 
Tu, pessoa nefasta 
Faz o espírito obeso 
Correr, perder peso, curar, ficar são 

Solta 
Com a alma no espaço 
Vagarás, vagarás, te tornarás bagaço 
Pedaço de tábua no mar 
Dia 
Após dia boiando 
Acabarás perdendo a ansiedade, a saudade 
A vontade de ser e de estar 
Livre 
Das dentadas do mundo 
Já não terás, no fundo, desejo profundo 
Por nada que não seja bom 
Não mais 
Que um pedaço de tábua 
A boiar sobre as águas 
Sem destino nenhum 

Pessoa nefasta"

autor: Gilberto Gil

segunda-feira, 1 de abril de 2013

"DEMOCRATAS...." ÃRRAN!!!!!!!!!!!!

Os conglomerados de comunicação brasileiros, que vivem se colocando como paladinos da liberdade de expressão, conspiraram escancaradamente pela instalação do autoritarismo. Vejam as manchetes de apoio ao golpe de 01º de abril de 1964. Interessante, não? 

Um dos sustentáculos civis da Ditadura, a mídia, junto com o empresariado nacional e multinacional, faz hoje o que fez ontem. Associa governos trabalhistas às imagens de caos e de corrupção sem fim. Agora, promove a 'judicialização' da Política e obtém um novo recurso para fazer valer seus interesses: a violação suprema do art. 5º da Constituição, que diz:  "Ninguém será considerado culpado até o trânsito em julgado de sentença penal condenatória"