quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

EUFORIA SEM RAZÃO - com Júnior Pita, para Elton Medeiros

Triste cenário
Desfilando a falsidade sem pudor
Alegria fabricada, sim senhor
Você não quer admitir
Dizendo que o mundo mudou

Carros, confetes
Pra quem sempre de honraria desfrutou
Já faz tempo que a avenida se fechou
Eu sei, ninguém pôde impedir
Mas sem razão, piorou

Batuqueiro bamba não saiu
A velha cuíca não roncou
A baiana cabisbaixa
sem ouvir o repinique
do ano anterior

Lá de trás das cordas, confusão
Quem ficou de fora esmoreceu
Desespero, choro, mágoa
Descartada a Velha Guarda
O coração sem bater

Em vez de emoção, só vaidade
Desprezo à memória e à tradição
A luz sobre a euforia e o disfarce
Na penumbra o baluarte
Seu olhar, desilusão

2 comentários:

mancha disse...

Uma beleza de samba e de letra!

Bete disse...

Quanta inspiração...parabéns meus queridos!!!