quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Palmeiras "AINDA" líder para DESESPERO da imprensinha



Edição livre dos pertinentes comentários publicados pelo torcedor MARCO no www.mondopalmeiras.net; a quem agradeço pela lucidez.

"Esse desespero ficou evidenciado logo no início do jogo quando a Globo, por meio do árbitro de Flamengo x Atlético MG daquele jogo do início da década de 80, afirmou com convicção que tinha existido penalidade em um lance os dois jogadores escorregaram. Aí, definiu-se o padrão da transmissão. Iriam buscar pêlo em ovo, durante o jogo todo. Não podemos esquecer que além da tradicional antipatia da imprensa com o Palmeiras, dois fatos novos surgiram nos últimos tempos. O primeiro fato foi o surgimento da “Mídia Palestrina” que proporcionou o despertar da consciência na torcida palmeirense.
O segundo fato novo foi o posicionamento da direção do Palmeiras ao apoiar a “Mídia Palestrina”. Todos sabemos que o corporativismo aliado a arrogância tradicional dos jornalistas ajudam ainda mais o sentimento histórico anti-Palmeiras.
Não admitem serem criticados e a torcida do palmeiras passou a ser uma pedra no sapato para todos eles.

Quanto às penalidades reclamadas.

1 – Nunca observei essa postura da imprensa nas situações nos lances polêmicos que prejudicaram ao Palmeiras. Esse é o ponto principal para se debater esse assunto.

2 – Observei comentários aqui de pessoas que nunca escreveram sobre a não marcação de penalidades para o palmeiras quando elas aconteceram, mas agora observo que se manifestam.

3 – A primeira penalidade reclamada mostrou como seria o padrão de análise na transmissão do jogo.

4 – Quem julga que é penalidade uma jogada onde os dois atletas escorregam e um toca o braço na perna do outro, no momento da queda, ou nunca jogou futebol ou está mal intencionado.

5 – Onde está o argumento de que não houve força suficiente para derrubar o atleta adversário? Futebol sempre foi esporte de contato, não é Vôlei.

6 – Foi colocada em prática a regra dezoito, que obriga a arbitragem interpretar sempre contra o Palmeiras. E que muitos palmeirenses também adotaram.

7 – Claro que o árbitro entrou pressionado em campo pela péssima arbitragem de Goiânia, onde ele tirou três pontos do Palmeiras. Quem criou essa situação foi ele mesmo. Ontem, em lances de interpretação onde qualquer decisão poderia ser tomada, preocupou em não prejudicar mais uma vez o time do Palmeiras.

8 – Onde ficaram os argumentos tradicionais dos jornalistas de que os lances foram difíceis e de interpretação e nesse caso cabe ao árbitro decidir.

9 – Ninguém falou ou escreveu que os jogadores do Cruzeiro e a torcida criaram um clima para favorável para forçar a marcação de penalidades. Até esbarrão dentro da área era reclamado como falta penal.

10 – Não deram destaque, mas também houve uma situação onde o Vagner Love foi agarrado pela camisa dentro da área. Caso existisse seriedade, honestidade e profissionalismo na transmissão, esse lance também deveria ser relatado pela imprensa. Por que não foi?

11 – A torcida do Palmeiras e a diretoria do Palmeiras vai cair nessa armação da imprensa? O campeonato ainda tem 13 rodadas, outros times estão muito interessados que o Palmeiras tenha seu caminho conturbado. Vamos ficar assistindo criarem um clima desfavorável em 2009, como o Grêmio fez em 2008? Quem sairia lucrando?

12 – E qual a opinião de certo jornalista palmeirense sobre os lances? A mesma de domingo?

13 – Para concluir e fazer os 13 pontos. Invertam todas as situações. Analisem cada lance. O que cada um diria e o que diria a imprensa? Lembrando sempre, houve esse tipo de revolta pelos 12 pontos ou mais já perdidos pelo Palmeiras em situações de “interpretação”? Houve polêmica semelhante quando o Miranda fez aquela penalidade no Diego Souza?"

Nenhum comentário: