segunda-feira, 17 de agosto de 2009

de quem chorou de saudade da Nenê

Ainda que triste pela eliminação do nosso samba-enredo assim logo de cara, tenho a certeza do dever cumprido e orgulho do CORRENTEZA. Fruto de amor, expressão de labor pela querida Nenê de Vila Matilde. Valeu, Douglão! Valeu, Junião! E muito obrigado à NENÊ!

2 comentários:

Selito SD disse...

Salve salve, camarada Vevé! Bem, solidarizo-me com você, o Douglas e o Júnior e digo o seguinte: Tratou-se de cortar o "mal" pela raíz, ou seja, eliminar na primeira oportunidade a fim de não se ter problemas no decorrer ou mesmo no final do processo.

Decerto seria complicado, penso, derrubar a obra mais para a frente... posso estar enganado! (rsrs)

Ou, então, o que seu quer é mesmo a continuação da pasmaceira, a saber: sambas-marchas, quase marciais, verdadeiros dobrados!!!

Pra finalizar, fica o recado: sigamos,pois na nossa pegada, sempre!

Abraços e...

Saudações Sambísticas!!!

Everaldo ÉfeSilva disse...

Obrigado pela força, Selito!
E vamos acertar aquelas brejas com o Mendonça.
abração,
Everaldo